No início do ano letivo de 2016 os alunos tiveram a agradável experiência de terem aulas ao ar livre.

Segundo a professora Jiane Emídio que leciona a matéria de Ensino Religioso, mudar o ambiente de aula é muito importante pois motiva os alunos para a aprendizagem além de que em contato com a natureza eles possuem a oportunidade de terem lições práticas e vivenciar experiências que não teriam em sala de aula.

Ao estarem em contato com a natureza os alunos poderão verificar que existe um “ser superior” que criou e sustenta todo o universo, dessa maneira os alunos poderão testificar que tanto a natureza quanto eles foram criados por Deus e portanto perceberão que são especiais e que existe um propósito para a sua existência.

Os alunos gostam muito das aulas ao ar livre e a aprendizagem tornou-se mais significativa.

Em todas as coisas criadas vêem-se os sinais da Divindade. A natureza testifica de Deus. A mente sensível, levada em contato com o milagre e mistério do Universo, não poderá deixar de reconhecer a operação do poder infinito. Não é pela sua própria energia inerente que a Terra produz suas dádivas, e ano após ano continua seu movimento em redor do Sol. Uma mão invisível guia os planetas em seu giro pelos céus. Uma vida misteriosa invade toda a natureza – vida que sustenta os inumeráveis mundos através da imensidade toda. Encontra-se ela no ser microscópico que flutua na brisa do verão; é ela que dirige o vôo das andorinhas, e alimenta as pipilantes avezinhas de rapina; é ela que faz com que os botões floresçam, e as flores frutifiquem. O mesmo poder que mantém a natureza opera também no homem. Fonte: Capítulo 10 do Livro Educação, Ellen G. White.